CDS-PP pede consenso sobre adesão de Portugal à cooperação de defesa mas com limites
Terça, 05 Dezembro 2017 23:59    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

mota soares caldas pesco 2O deputado centrista Pedro Mota Soares considerou hoje que seria “muito importante” que PS, PSD e CDS-PP chegassem a um consenso para defender a participação portuguesa na cooperação europeia de Defesa, mas “traçando limites”.

“Seria muito importante que os três partidos que defendem uma matéria como esta pudessem chegar a um consenso sobre um texto que simbolizasse esta posição por parte do parlamento português, que é a de quem adere a esta cooperação, mas traça um conjunto de limites”, disse hoje à Lusa Pedro Mota Soares, na véspera de um debate no plenário da Assembleia da República de seis projetos de resolução sobre a adesão de Portugal à cooperação estruturada permanente na área de defesa e da segurança (PESCO, na sigla original).

O texto deverá, na ótica do CDS, rejeitar a criação de um exército europeu, a especialização das Forças Armadas e a diminuição da participação na NATO.

Mota Soares lançou duras críticas ao modo como o Governo conduziu o processo de adesão a este novo mecanismo europeu, que será formalizada junto da União Europeia na próxima segunda-feira.

“O Governo foi muito errático na condução deste processo. Estamos a falar da primeira cooperação estruturada, numa área muito importante que é a da defesa”, afirmou.

O deputado centrista defendeu que o executivo socialista “tinha a obrigação de tentar encontrar consensos”, recordando que matérias como esta sempre gozaram de acordos “no arco da governabilidade”.

Mas, sublinhou, o Governo “escolheu não o fazer, não deu informação ao parlamento, faltou ao diálogo, omitiu informação”.

Um consenso sobre a posição portuguesa “valoriza a posição de Portugal num plano interno e externo”.

Na quarta-feira à tarde, o plenário debate projetos de resolução de todos os grupos parlamentares, à exceção do PAN (Pessoas-Animais-Natureza), sobre a participação portuguesa neste novo mecanismo europeu.

PS, PSD e CDS-PP recomendam a adesão de Portugal, mas os dois partidos da oposição traçam algumas linhas vermelhas, como a recusa de um exército europeu, a especialização das Forças Armadas e a diminuição da participação na NATO.

PCP, Bloco de Esquerda e Verdes rejeitam que Portugal seja um dos países participantes.

O Governo deverá formalizar a adesão de Portugal junto da União Europeia no Conselho de Negócios Estrangeiros, na próxima segunda-feira.

Em novembro, 23 países já notificaram a UE da intenção de aderir à cooperação estruturada permanente na área da segurança e defesa (PESCO, na sigla original), mas Portugal não o fez, por estar ainda por realizar o debate parlamentar sobre a medida.

No entanto, Santos Silva garantiu que Portugal será um dos países fundadores da cooperação estruturada permanente, ao aderir na próxima semana.

Apenas Reino Unido, Malta e Dinamarca não integrarão a cooperação estruturada permanente, um mecanismo aprovado há quase dez anos no Tratado de Lisboa.

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projectos de Lei e Projectos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Lobo d'Ávila

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga