CDS questiona tutela sobre atraso do INEM na prestação de socorro a vítima
Quinta, 15 Agosto 2019 17:23    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

inemOs deputados do CDS-PP Isabel Galriça Neto, Teresa Caeiro, Ana Rita Bessa e Nuno Magalhães querem saber se a Ministra da Saúde confirma que o INEM demorou cerca de 45 minutos a chegar ao local onde se encontrava a vítima de uma grave queda, na aldeia de Alge, concelho de Figueiró dos Vinhos, e que justificação apresenta para esta demora na chegada dos meios de socorro.

Questionam depois quantos meios de socorro existem nesta zona, se a Ministra confirma que a APROSOC já apresentou propostas para dotar esta região de mais meios de socorro e para melhorar os acessos das viaturas de emergência, e que nem a Ministra nem o INEM tomaram essas propostas em consideração.

Finalmente, os deputados do CDS-PP querem saber que medidas já tomou o Governo para minimizar os problemas do acesso dos meios de socorro nesta região do país e se a Ministra está em condições de assegurar que o socorro atempado das vítimas não está, de modo algum, em causa.

Segundo uma exposição que nos chegou por parte do Senhor Presidente da Direção da APROSOC (Associação de Proteção e Socorro), no passado dia 12 de agosto, na aldeia de Alge, concelho de Figueiró dos Vinhos, um homem caiu de uma escada de cerca de 10 metros de altura, tendo sofrido diversos traumatismos.

Alegadamente, uma das pessoas presentes aquando do acidente terá contactado os serviços de emergência através do número 112 e, dada a aparente gravidade dos ferimentos da vítima, uma segunda pessoa terá reforçado o pedido de socorro, via rádio, aos Bombeiros de Figueiró dos Vinhos.

No entanto, segundo o Presidente da Direção da APROSOC, o primeiro meio de socorro só terá chegado ao local cerca de 45 minutos depois dos contactos. De acordo com a informação que nos transmitiu, primeiro chegou uma ambulância do INEM sediada nos Bombeiros de Figueiró dos Vinhos e, poucos minutos depois, chegou uma ambulância de suporte imediato de vida (SIV) do INEM.

Como se sabe, esta é uma zona desprovida de suficientes meios de socorro e de difíceis acessos onde, por estes motivos, é muito difícil que qualquer meio de emergência consiga chegar em menos de 30 minutos.

No entanto, e apesar das diversas diligências alegadamente já tomadas pela APROSOC na apresentação de propostas para tentar minimizar estes problemas, nem o INEM, nem a tutela terão tomado medidas para os solucionar e dotar aquela zona do país de mais meios de socorro e de melhores acessos para minimizar os danos destas emergências.

Não é aceitável que um meio de emergência demore cerca de 45 minutos a chegar a um local e a prestar socorro a uma vítima. O Grupo Parlamentar do CDS-PP não pode aceitar que o socorro atempado às vítimas seja, em circunstância alguma, colocado em causa, independentemente da zona do país.

Neste sentido, entendemos ser da maior pertinência obter um esclarecimento por parte da Senhora Ministra da Saúde.

 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Lisboa Presidente do CDS-PP

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga