CDS questiona Governo sobre falta de assistentes operacionais no Agrupamento de Escolas da Póvoa de Santa Iria
Quinta, 31 Outubro 2019 00:00    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

escola santa iriaNuma pergunta dirigida ao Ministro da Educação, a deputada do CDS-PP Ana Rita Bessa quer saber se o Ministério da Educação vai reforçar o número de assistentes operacionais no Agrupamento de Escolas da Póvoa de Santa Iria, de modo a permitir o normal funcionamento dos seus oito estabelecimentos de ensino e se sim, quando e em que número.

Ana Rita Bessa questiona também que medidas tenciona o Governo tomar para colmatar a falta de pessoal não docente que se verifica em inúmeros estabelecimentos de ensino no País.

A direção do agrupamento da Póvoa de Santa Iria (AEPSI), em Vila Franca de Xira, decidiu encerrar rotativamente as suas escolas, já a partir da próxima segunda-feira, devido ao “número reduzido de operacionais para assegurar as necessidades mínimas” dos oito estabelecimentos de ensino.

Nas últimas semanas, a direção do AEPSI vinha procedendo à deslocação diária de trabalhadores não docentes entre as diferentes escolas do agrupamento, numa tentativa de assegurar o seu funcionamento, mas tal medida não se revelou eficaz.

“A falta de assistentes operacionais tem provocado a exaustão dos que se encontram ao serviço pelas imensas tarefas que realizam dia após dia e pela instabilidade causada na constante mudança de escola, levando muitos a recorrer a atestado/baixa médica, agravando o problema de funcionamento das escolas”, lê-se num comunicado da direção do AEPSI, divulgado hoje.

Para evitar que as instituições de ensino estejam a funcionar “abaixo dos mínimos aceitáveis para a segurança dos alunos”, a direção decidiu implementar o “fecho rotativo” das oito escolas, “de modo a assegurar as condições mínimas de funcionamento das que continuam abertas”.

No comunicado, a direção do AEPSI revela que este esquema de encerramento durará até, pelo menos, ao final do mês, só sendo apenas “interrompido caso haja um reforço de assistentes operacionais colocados pela DGESTE [Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares] ou se se verificar o retorno ao serviço dos assistentes operacionais que se encontram de atestado médico”.

A situação neste agrupamento escolar não é um caso isolado. Esta sexta-feira, mais de uma dezena de trabalhadores não docentes estão concentrados desde as 8 horas frente à Escola Secundária Vergílio Ferreira, em Lisboa, em protesto contra a falta de pessoal nas dez escolas do agrupamento.

 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Lisboa Presidente do CDS-PP

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga