CDS questiona falta de assistentes operacionais na Escola Básica com Jardim de Infância dos Foros de Amora, Seixal
Quarta, 13 Novembro 2019 13:43    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

esc bas foros amora 2Numa pergunta dirigida ao Ministro da Educação, a deputada do CDS-PP Ana Rita Bessa quer saber se a tutela tem conhecimento da falta de assistentes operacionais na Escola Básica com Jardim de Infância dos Foros de Amora e se vai autorizar a contratação de mais assistentes operacionais para este estabelecimento de ensino do concelho do Seixal, de modo a devolver o normal funcionamento à comunidade educativa, se sim, quando e em que número, e com que vínculo(s) e quando será efetivada essa contratação.

A deputada do CDS-PP quer também saber se o Ministro tenciona proceder ao reforço de pessoal não docente para acompanhar crianças e jovens dependentes e que precisam de acompanhamento constante.

A falta de assistentes operacionais na Escola Básica com Jardim de Infância dos Foros de Amora, Seixal, está a impedir o normal funcionamento do estabelecimento de ensino, que leciona sem as necessárias condições de segurança devido à falta de assistentes operacionais.

No presente ano letivo, cerca de 231 alunos frequentam a escola, sendo que destes dez são alunos com necessidades educativas especiais (NEE), que frequentam a Unidade de Ensino Estruturado/Autismo diariamente.

A Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica com Jardim de Infância dos Foros de Amora (APEFA), já denunciou a ausência de condições de segurança para manter o estabelecimento escolar aberto e em funcionamento, por falta de assistentes operacionais.

Afetas à Unidade de Ensino Estruturado estão diariamente duas assistentes operacionais, sendo que na escola apenas estão duas assistentes operacionais, uma de manhã e outra de tarde.

Constata-se que não há auxiliares suficientes para assegurar tarefas diárias, bem como a segurança das crianças na escola, como por exemplo, para inibirem situações de violência no recinto escolar, de forma assertiva e eficaz, mas não violenta.

A APEFA considera que “a segurança, a capacidade que a escola tem, do ponto de vista material, das atitudes e dos valores evidenciados pelos indivíduos, e das normas e dos procedimentos adotados, de salvaguardar a integridade global dos alunos (física e psíquica) face aos múltiplos fatores de risco existentes nomeadamente no recreio e refeitório é, neste caso, manifestamente diminuta o que pode caraterizar um risco muito elevado de ocorrências”.

Actualizado em ( Quinta, 14 Novembro 2019 19:10 )
 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Lisboa Presidente do CDS-PP

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga