CDS quer AR a repudiar sanção “injusta” de racismo contra futebolista Bernardo Silva
Quinta, 21 Novembro 2019 10:57    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

plenario ar copyO CDS-PP quer que o parlamento português se solidarize com o avançado Bernardo Silva contra a sanção “injusta” por racismo da federação inglesa de futebol que “o condenou, injustamente, por um ato que nunca cometeu nem cometeria”.

No texto, que vai ser votado na sexta-feira, os centristas querem que a Assembleia da República repudie e condene “toda e qualquer prática de racismo, nomeadamente no desporto” e propõem “solidarizar-se com o jogador internacional Bernardo Silva, vítima de uma decisão que o condenou, injustamente, por um ato que nunca cometeu, nem cometeria”.

Em 13 de novembro, o avançado português Bernardo Silva foi suspenso por um jogo, após ter sido considerado culpado de conduta imprópria e ofensiva relativamente ao francês Benjamin Mendy, colega de equipa no Manchester City, segundo a Federação inglesa de futebol (FA).

Bernardo Silva foi ainda multado em 50.000 libras (cerca de 42.800 euros) e ficou obrigado a frequentar um programa educacional.

Em causa está um ‘tweet’ publicado pelo internacional português com a imagem em criança de Mendy, do qual é amigo desde os tempos em que ambos jogavam no Mónaco, acompanhado da ilustração do boneco característico da marca de chocolates Conguitos, com a pergunta: “Adivinhem quem é?”.

Para a FA, o comentário de Bernardo Silva constituiu uma violação agravada do código de conduta “por ter incluído referência, implícita ou explícita, à raça e/ou cor de pele e/ou origem étnica”.

A publicação levou a Associação de Combate ao Racismo ‘Kick Out’ a pedir para que a FA tomasse medidas contra Bernardo Silva, que apagou quase de imediato o ‘tweet’, lamentando que não seja possível “brincar com um amigo”.

No texto, o CDS afirmou ser importante “separar o que é racismo de uma mera brincadeira entre amigos que se estimam e respeitam”.

“Algo que não aconteceu com o atleta Bernardo Silva, um dos melhores jogadores portugueses da atualidade, de ética desportiva irrepreensível, de ‘fair play’ reconhecido e elogiado por todos os treinadores e jogadores, que foi vítima destas confusões”, lê-se no voto de repúdio e condenação.

 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Lisboa Presidente do CDS-PP

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga