CDS questiona Governo sobre serviço de atendimento complementar do Centro de Saúde de Sever do Vouga
Quarta, 11 Dezembro 2019 11:07    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

cs sever do vougaNuma pergunta enviada à Ministra da Saúde, os deputados do CDS-PP João Pinho de Almeida e Ana Rita Bessa querem saber por que motivo se mantém o encerramento do serviço de atendimento complementar do Centro de Saúde de Sever do Vouga (CSSV), apesar da contratação de um novo médico.

Os deputados questionam se antes o encerramento se devia à falta de recursos humanos em número suficiente para assegurar a prestação do serviço de saúde à população, quais são agora os motivos para que este encerramento se mantenha, e querem saber se a ministra entende que é razoável o encerramento de um serviço de atendimento complementar precisamente durante a época de inverno, em que se regista um aumento do número de casos de patologias inerentes à estação.

João Pinho de Almeida e Ana Rita Bessa questionam depois para quando está prevista a reabertura do atendimento complementar do CSSV e que alternativa foi colocada à disposição da população.

Em janeiro de 2018, o Grupo Parlamentar do CDS-PP questionou o então ministro da Saúde sobre a decisão do Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Vouga (ACeS BV), de encerrar o Serviço de Atendimento Complementar do Centro de Saúde de Sever do Vouga (CSSV), de segunda a sexta-feira, das 20h00 às 23h00.

De acordo com a informação prestada aos utentes pelo coordenador daquela unidade de saúde, esse encerramento seria provisório e baseava-se na indisponibilidade de profissionais médicos, aguardando-se na altura uma nova solução para o atendimento complementar.

Em resposta, o Gabinete do então ministro da Saúde reconheceu que o encerramento se devia ao facto de metade do efetivo médico contar com mais de 50 anos (o CS tinha à data oito médicos, quatro dos quais com idade superior a 50 anos), encontrando-se, por isso, dispensado da realização de trabalho noturno suplementar por solicitação própria.

De então para cá, o CDS-PP tem conhecimento de que foi já contratado um novo médico, mas verifica que se mantém o encerramento do Serviço de Atendimento Complementar, que deveria funcionar das 20h00 às 23h00, de segunda a sexta-feira.

O CDS-PP entende que os Cuidados de Saúde Primários são a porta de entrada para o Serviço Nacional de Saúde e que o Governo tem de continuar a política de reforço nestes cuidados de saúde, assegurando a necessária proximidade junto das populações e proporcionando os atos inerentes às suas características, com qualidade e em tempo clínica e socialmente adequado.

 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga