CDS questiona Câmara Municipal de Odivelas sobre Mosteiro de S. Dinis e S. Bernardo
Quinta, 16 Janeiro 2020 14:35    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

mosteiro de odivelasA deputada do CDS Ana Rita Bessa questionou o presidente da Câmara Municipal de Odivelas sobre a requalificação do Mosteiro de S. Dinis e S. Bernardo.

No requerimento, Ana Rita Bessa quer saber se o autarca confirma que não existe ainda projeto de requalificação para o edificado do Mosteiro de S. Dinis e S. Bernardo, se confirma a existência de 61 propostas para a futura utilização do Mosteiro e se confirma que estão em curso reuniões entre a Câmara Municipal de Odivelas e os respetivos autores, em que ponto estão essas reuniões e com que resultados.

A deputada do CDS pergunta depois se o executivo da autarquia tem uma ideia própria para a utilização do edifício, e qual, quando arrancam as obras estruturais no edificado do Mosteiro e quanto tempo se prevê para a sua concretização.

O Jornal de Notícias dá hoje conta de que o Mosteiro de S. Dinis e S. Bernardo (Mosteiro de Odivelas) está ainda sem projeto de requalificação.

Desde a transferência do Instituto de Odivelas para as instalações do Colégio Militar, em 2015, que a Câmara Municipal de Odivelas mostrou interesse em ficar com o espaço, então libertado. O processo arrastou-se dois anos em burocracias, envolvendo os ministérios da Defesa e das Finanças, de um lado, e a autarquia, do outro.

Finalmente, em julho de 2017, num despacho assinado pelos secretários de Estado do Tesouro e da Defesa Nacional e publicado em Diário da República, o Estado determinou a “autorização de cedência de utilização” do mosteiro ao município de Odivelas, “com vista à sua requalificação e adaptação para instalação de serviços municipais e outros de utilidade pública”. Em troca, a Câmara comprometia-se a realizar um “investimento de 16 milhões de euros + IVA” em obras de recuperação e ao “pagamento de uma renda mensal de 23 mil euros”».

Efetivamente, a autarquia já terá alegadamente pago 218 mil euros pelo espaço, sem que, no entanto, seja conhecido o futuro do Mosteiro.

A demora tem também consequências no elevado estado de degradação do edifício que piora de dia para dia, bem como a sua exposição a possíveis furtos.

Ainda de acordo com a notícia, em março passado terão sido apresentadas 61 propostas para a futura utilização do Mosteiro e a Câmara Municipal de Odivelas estará a reunir com os respetivos autores.

Não se sabe, porém, quando arrancarão as tão necessárias obras de recuperação do espaço e qual será a sua utilização.

O CDS Odivelas, através do seu Presidente, tem proposto para o espaço um conjunto de respostas sociais, desde uma creche, uma residência universitária até um centro de dia para idosos.

 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga