CDS questiona restrição de horários nas visitas a doentes no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra
Quinta, 27 Fevereiro 2020 16:21    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

CHUC copyA deputada do CDS Ana Rita Bessa quer saber se a ministra da Saúde tem conhecimento, e confirma, a restrição de horários e visitas a doentes nas unidades de saúde do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e se concorda com essas medidas.

Na pergunta Ana Rita Bessa questiona também se a ministra não entende que, especificamente no caso do Hospital Pediátrico, a restrição do horário e a restrição das visitas a apenas um dos pais poderiam ser revistas, de modo a permitir que ambos os pais acompanhem a criança pelo maior tempo possível.

A deputada do CDS quer ainda saber se a ministra considera viável que a tomada de medidas de segurança previstas para fases de epidemia, como a atual, poderia de alguma forma atenuar a restrição de horários, permitindo assim maior bem-estar aos doentes ao estarem acompanhados por familiares por um período de tempo maior, e pergunta se estas restrições são temporárias ou definitivas, e, se forem temporárias, por quanto tempo se prevê a sua implementação.

Notícias recentes dão conta de que o tempo de visitas a doentes internados nas unidades do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) foi restringido ao período entre as 15h00 e as 16h00 e entre as 19h00 as 19h30 e limitado a um visitante por doente.

No comunicado enviado à Agência Lusa, a direção do CHUC justifica a medida como facto de Portugal se encontrar na «fase epidémica da gripe sazonal 2019/2020, agravada pela epidemia causada pelo novo Coronavírus. No sentido de reforçar a segurança de utentes, visitantes e profissionais, tornou-se necessário tomar um conjunto de medidas que garantam a segurança de todos».

A medida abrange o Hospital dos Covões e os Hospitais da Universidade de Coimbra (incluindo os blocos de Celas), as maternidades Daniel de Matos e Bissaya Barreto, o Hospital Pediátrico e o Hospital Sobral Cid.

A notícia veiculada refere também que «a medida restritiva levou uma mãe da Lousã a apresentar reclamação no Hospital Pediátrico, por não aceitar que o filho de 14 anos, alvo de uma intervenção cirúrgica recente, não possa estar acompanhado dos pais em simultâneo», considerando ser «absolutamente reprovável e desumano privarem estas crianças das visitas».

O CDS-PP entende e reconhece a importância da implementação de medidas que assegurem a segurança de doentes, visitas e profissionais das unidades de saúde, face ao cenário sazonal de gripe e face às preocupações acrescidas pela eventual possibilidade de pandemia provocada pelo Coronavírus.

A restrição do número de visitas é perfeitamente compreensível, no caso de doentes adultos. No entanto, no caso de crianças a restrição do horário e a restrição das visitas a apenas um dos pais deveriam, no nosso entender, ser revistas, desde que sejam tomadas todas as medidas necessárias e aconselhadas para fases como a atual.

Já a restrição dos horários parece ao CDS-PP altamente penalizadora, tanto para os doentes como para as famílias, uma vez que o CHUC é um hospital de referência regional e nacional, sendo difícil para muitos conseguir, mesmo vivendo e trabalhando em Coimbra, estar presente no hospital dentro dos novos horários, entre as 15h00 e as 16h00 e entre as 19h00 as 19h30.

A tomada de medidas é absolutamente necessária, mas não pode descurar o bem-estar dos doentes, sejam eles adultos ou crianças, nem causar ansiedades e transtornos nos familiares que, depois, poderão refletir-se nos próprios doentes.

 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga