Ana Rita Bessa questiona tutela sobre situação na Escola Secundária André de Gouveia, em Évora
Terça, 21 Setembro 2021 11:34    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

ana rita bessa 2020A deputada do CDS Ana Rita Bessa quer saber se o Governo vai cumprir a Resolução da Assembleia da República n.º 89/2019 e requalificar a Escola Secundária André de Gouveia, quando, e qual o seu calendário de execução.

Numa pergunta dirigida ao ministro da Educação, Ana Rita Bessa questiona também, enquanto as obras não são feitas, e uma vez que o Ministério da Educação está, de acordo com declarações do Senhor Ministro, «sempre muito atento às vicissitudes das escolas», que diligências estão já a ser tomadas para que a alguma solução transitória devolva alguma normalidade à comunidade educativa.

E, também, apesar de a área onde o bloco de cimento caiu estar circunscrita e sem aulas ou outras atividades, Ana Rita Bessa quer saber se pode o Ministério da Educação garantir que não a situação não se repete noutro local da ESAG, e quais as conclusões e quando vai ser divulgado o relatório técnico com o diagnóstico completo sobre a extensão global dos danos estruturais na ESAG, relatório esse que, alegadamente, está na posse da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares.

O Grupo Parlamentar do CDS recebeu uma exposição da Associação de Pais e Encarregados de Educação (APEE) do Agrupamento de Escolas André de Gouveia sobre o que se passa na Escola Secundária André de Gouveia (ESAG) e do perigo que atual situação representa para a comunidade escolar.

Em agosto caiu uma placa de cimento – com cerca de 3 kgs – do teto de um dos blocos de salas de aulas da ESAG. De acordo com informações da APEE, a direção do Agrupamento fez diligências no sentido de que fosse realizado um relatório técnico com o diagnóstico completo sobre a extensão dos danos estruturais na ESAG, relatório esse que estará na posse da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, aguardando-se uma decisão por parte deste organismo.

A Escola Secundária André de Gouveia, em Évora, tem cerca de 40 anos e mantém a atividade letiva sem ter garantidas as condições mínimas quanto ao edificado, sendo o único estabelecimento de ensino secundário da cidade que não beneficiou de qualquer obra de modernização – e, como se percebe, precisa urgentemente de obras.

Chuva nas salas de aula, curto-circuitos com danos irreparáveis nos computadores, ruturas na canalização e fissuras na cobertura de fibrocimento com amianto do pavilhão desportivo – cuja utilização está dependente das condições climatéricas – são algumas das graves deficiências denunciadas por encarregados de educação e professores deste antigo liceu.

A degradação das infraestruturas do edifício, construído em 1978, desde há muito que prejudica o normal funcionamento das aulas, e coloca em causa a segurança da comunidade escolar.

O problema já foi alvo de várias iniciativas na Assembleia da República, tendo em julho de 2019 sido publicada a Resolução da Assembleia da República n.º 89/2019, que recomenda ao Governo a realização urgente de obras na Escola Secundária André de Gouveia, em Évora, em cuja origem está um projeto do GP CDS.

Infelizmente, até à data, nada mudou.

Face às declarações à comunicação social do Senhor Ministro da Educação, aquando do início do novo ano letivo, garantindo que o Ministério da Educação está «sempre muito atento às vicissitudes das escolas», e dado o agravamento da situação na ESAG, o GP CDS entende ser necessário e urgente obter esclarecimentos da parte do Ministério da Educação.

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

Miguel Arrobas

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Pedro Morais Soares

Círculo Eleitoral Lisboa