Patrícia Fonseca quer saber o que está a ser feito para agilizar ligação à rede da ETAR de Fungalvaz
Quarta, 13 Fevereiro 2019 17:07    Versão para impressão

patricia fonseca copy copy copy copy copy copyA deputada do CDS-PP Patrícia Fonseca questionou hoje o Ministro do Ambiente e da Transição Energética no sentido de saber que diligências estão a ser tomadas junto da EDP para agilizar o processo de ligação à rede da ETAR de Fungalvaz.

Uma notícia de hoje do jornal Correio da Manhã dá conta de que a ETAR de Fungalvaz, na freguesia de Assentis, concelho de Torres Novas, concluída em novembro de 2018, ainda não entrou em funcionamento porque a EDP ainda não efetuou a ligação à rede de energia elétrica.

Esta situação, confirmada aliás pela Águas do Ribatejo, não afeta apenas a ETAR, cujo custo ascendeu a 700 mil euros, mas também tem consequências em todas as estações elevatórias que no âmbito desta empreitada foram construídas.

O atraso na ligação está a prolongar os episódios de poluição na ribeira da Beselga, um afluente do rio Nabão, uma vez que, até a ETAR entrar em funcionamento, os esgotos continuam a correr diretamente para uma vala daquela ribeira.

Em declarações ao CM, a Águas do Ribatejo refere mesmo que esta não é uma situação inédita e que não é a primeira vez que novos equipamentos tardam a entrar em funcionamento devido à demora da EDP na conclusão das ligações à respetiva rede.

A freguesia de Assentis tem cerca de três mil habitantes.