CDS preocupado com eventuais impactos de parque eólico espanhol junto a Sendim
Terça, 21 Setembro 2021 12:02    Versão para impressão

pedro morais soares copyNuma pergunta dirigida ao Ministro do Ambiente e Ação Climática, o deputado do CDS Pedro Morais Soares quer saber se a tutela está a par do projeto de um parque eólico previsto para a região transfronteiriça de Montalegre, junto à aldeia de Sendim, se foi estabelecido algum tipo de contacto por parte das autoridades espanholas, ou de qualquer outra entidade pública e/ou privada, no sentido de conjuntamente ser analisado o referido projeto, e, se sim, se foi elaborado algum parecer sobre este projeto e quais as conclusões.

Se não, Pedro Morais Soares questiona que medidas vai o Ministério do Ambiente e Ação Climática tomar no sentido de analisar o projeto e precaver eventuais consequências nefastas para as populações portuguesas diretamente afetadas.

Numa reportagem publicada a 16 de setembro, o jornal Público dá conta de que «a localidade de Sendim, no concelho de Montalegre, tem previsto um parque eólico a pouco mais de 500 metros de algumas habitações» – no topo da encosta que ladeia a aldeia, embora do lado galego –, e que a «Câmara Municipal de Montalegre sabia, mas não informou população.»

Efetivamente, o parque não será em território português, mas o maior impacto será sentido na aldeia de Sendim. De acordo com a notícia, os aerogeradores previstos têm um diâmetro de turbina de 112 metros, com um impacto visual semelhante a um prédio de 50 andares, sendo que as maiores consequências para as populações se prendem com o ruído elevado que se ouve continuamente.

Infelizmente é frequente que as populações não sejam ouvidas na tomada de decisões sobre a localização deste tipo de parques, e que só deles tenham conhecimento quando as máquinas já estão no terreno, e pouco ou nada há a fazer, muitas vezes com consequências bastante negativas para a sua qualidade de vida.

Face a esta notícia, e não querendo, de todo, colocar em causa a importância da energia eólica enquanto fonte limpa de energia, sem emissão de poluentes para o ar, e evitando o agravamento dos problemas ambientais em nível local e global, o Grupo Parlamentar do CDS entende, no entanto, ser pertinente obter alguns esclarecimentos da parte da tutela sobre esta situação específica.